EPI-USE

eSocial: o que você precisa saber sobre o programa

[eSocial: o que você precisa saber sobre o programa]

#eSocial #AtualizaçãodoRH

Veja se a sua empresa já se atualizou sobre as obrigações do eSocial.

Nos dias atuais, a maioria das empresas está em constante busca de novas ferramentas que visam facilitar a rotina da empresa, principalmente quando se trata da parte de gerenciamento de pessoal e também do segmento fiscal como impostos e tributos. Para isso, criou-se em 2014, o eSocial.

 

Felizmente, com a tecnologia de automação na nuvem e o investimento forte de grandes empresas em aplicativos e softwares para as grandes, médias e pequenas organizações, o empresário pode usufruir de facilitadores fundamentais hoje em dia. Esses programas agilizam e otimizam todos os processos internos e também externos reduzindo custos e também diminuindo índices de erros nas rotinas.

 

Você já ouviu falar no e-Social? 

O e-Social é um sistema criado, por iniciativa do governo brasileiro,  que permite a unificação da declaração de informativo das rotinas trabalhistas, previdenciárias e tributárias para uma único software de forma 100% digital. O sistema foi criado em 2014 para auxiliar o banco de dados de instituições, como o Ministério do Trabalho, Receita Federal e Caixa Econômica Federal.

 

Para as empresas, a plataforma tem como objetivo facilitar e tornar mais segura a declaração de documento variados, entre eles: RAIS, a DIRF, a SEFIP e o CAGED, dando maior autonomia aos profissionais de Recursos Humanos que antes deveriam lidar com papéis e formulários e agora conta com uma ferramenta digital que organiza e realiza o envio das informações.

 

Quais os dados mais relevantes para o eSocial?

Algumas informações são fundamentais para o bom uso do eSocial, e que a empresa tem obrigação de informar e disponibilizar, entre elas podemos citar:

  • admissão e demissão;
  • funcionário afastado temporariamente;
  • mudança de salário;
  • mudança da jornada de trabalho;
  • aviso prévio;
  • apuração de débitos e créditos tributários federais;
  • cadastro de benefícios previdenciários;
  • atestados médicos;
  • situação do ambiente de trabalho;
  • declaração sobre o imposto de renda;
  • declaração de acidente de trabalho;
  • emissão do documento de arrecadação de receitas federais;
  • informativo de saúde do trabalhador;
  • folha de pagamento.

 

Como funciona o e-Social para o empresário? 

Por ser um sistema novo e inovador do governo, o eSocial se tornou obrigatório, primeiramente para empresas que possuíssem o faturamento anual superior a R$ 78 milhões. 

 

Caso a empresa possua um faturamento inferior, o prazo teve início após a etapa das grandes empresas.

 

São 3 fases para realizar a instalação e implementação do sistema, sendo que a primeira já deu-se início em janeiro de 2018. Todas as etapas tiveram que ser concluídas até janeiro de 2019, na qual as informações solicitadas tiveram que ser entregues ao governo. Entenda quais são essas 3 fases:

 

Etapa 1 

Organizações que possuem o faturamento anual acima a R$ 78 milhões. As informações pertinentes tiveram prazo para serem entregues de janeiro de 2018 até janeiro de 2019.

 

Etapa 2 

Todas as empresas privadas, sendo elas microempreendedores individuais, pessoas físicas que possuem empregado e empresas com faturamento médio

 

Etapa 3 

Entes Públicos, com início do prazo em janeiro de 2019 e término de todos os processos em julho de 2019.

 

É extremamente importante ficar atento a atualização do eSocial, pois as empresas que não  cumpriram com a atualização podem receber uma multa de R$ 1,5 mil, sendo esse valor acumulativo.

 

Sua empresa já atualizou as informações do eSocial?


Gostou de artigo? Aproveite também para saber quais os benefícios que o eSocial trás para os colaboradores em nosso próximo artigo. Clique aqui para acessar.

Veja também:

Olá, deixe seu comentário para eSocial: o que você precisa saber sobre o programa

Enviando Comentário Fechar :/