EPI-USE

Saiba como tornar a gestão de hospitais mais eficiente

[Saiba como tornar a gestão de hospitais mais eficiente]

#Hospital #GestãoHospitalar #RH

Aprimorar a gestão de hospitais é influenciar positivamente na vida da pessoas.

Certas práticas dentro da gestão de hospitais ou de empresas na área da saúde precisam ser revistas para corrigir dificuldades e tornar os processos mais eficientes.

 

Quando você vai assistir a uma peça de teatro você não tem como saber exatamente o que vai encontrar por detrás das cortinas. Ainda que seja um espetáculo conhecido ou uma história popular, o teatro guarda consigo certo mistério que envolve as personagens e a construção da trama despertando no público uma sensação única de surpresa, de inesperado, 

 

Isso não acontece e não pode acontecer quando você está doente ou levando alguém muito doente a um hospital, para ser atendimento, certo? Neste ambiente você precisa ter consigo o maior número possível de informações: como é este hospital?

 

É limpo e seguro? Tem referência? Os médicos são bons e prestativos? Conta com bons equipamentos, instalações e prestação de serviços adequados?

 

Você quer saber de tudo isso antes de procurar um determinado hospital, já que em um momento de urgência, ninguém deseja se preocupar com falhas e desconforto por conta de uma má gestão da equipe de médicos ou das condições que o hospital fornece para seu paciente. Em resumo, aproveitando a história do teatro, ninguém espera que a cortina não se abra ou que o espetáculo impressione negativamente.

 

Erros cometidos pela falta de um planejamento estratégico adequado acarreta em um baixo desempenho da equipe, além de trazer conflito financeiros para a organização. Diversas vezes ouvimos que em um hospital não há medicação, os enfermeiros são escassos e mal preparados, os equipamentos de exames e instalações não funcionam e que ninguém possui conhecimento disso.  

 

Isso é resultado de uma má gestão dos processos internos da empresa e até mesmo da rotina do departamento de Recursos Humanos. Pode ser um problema de falta de incentivos aos funcionários, cargas desgastantes de trabalho, falta de fit entre a empresa e o profissional, falta de treinamento necessário, insuficiência de desempenho, um monte de outras coisas. Ou um conjunto delas. O essencial é a implementação de práticas e programas que auxiliem aos gestores a terem uma visão 360 de tudo que está acontecendo. É possível adequar a cultura da organização e transmiti-la de forma transparente para toda a equipe, além de avaliar quais pontos a serem explorados de cada indivíduo da equipe e tomar ações treinamentos para desenvolvê-los.

 

O fato é que o paciente que precisa de auxílio médico não é o responsável por estes problemas e, por consequência, não pode ser obrigado a pagar por ele.

 

Aqui nós temos um drama completo por detrás das cortinas. Uma desordem de bastidor. De gestão, de administrar àqueles que devem saber direitinho o enredo para corresponder perfeitamente à trama.

 

Uma porção gigantesca de fichas, relatórios, medicações, exames, pacientes a serem deslocados. A lista de atribuições que um hospital demanda para apenas um paciente é gigantesca, quiçá milhares. É óbvio que um sistema integrado de Recursos Humanos para orientar todos os funcionários, do porteiro ao diretor geral, passando pela limpeza, enfermeiros, secretários - precisa ser eficiente. 

 

Um sistema integrado deve possuir plataformas de recrutamento e seleção, de avaliação de desempenho e até mesmo de retenção dos talentos internos, construindo uma base de dados com currículos da própria empresa, sólida, e um ambiente virtual que armazene e ofereça os treinamentos específicos de cada setor. Esses são os pilares da gestão de pessoas para a área que cuida da saúde e da manutenção da vida de pessoas, todos os dias, sem cessar. O sistema também precisar auxiliar na hora de calcular a taxa de Turnover da sua empresa para que seja possível tomar medidas para diminuir a rotatividades dos funcionários. 

 

Para otimizar este tempo de qualidade e gerir com eficácia é possível optar por Software as a Service (SaaS), sistemas em hospedados na nuvem que não necessitam da instalação destes programas em dispositivos móveis, possibilitando trabalhos em home office e no caso de treinamento e capacitação, a opção de o colaborador realizar suas horas de conhecimento em qualquer lugar e dia.

 

Esses sistemas integram todos os processos do RH em um só lugar, ou seja, é evidente que todos os dados sejam armazenados de forma segura e ágil, além de apresentar indicadores que precisam de ser melhorados para aumentar a eficiência e desempenho da equipe e empresa.

 

Os softwares (SaaS) voltados para a gestão de processos de RH, possibilita a empresa implementar modalidades específicas ou em conjunto, direcionando para cada tarefa do departamento, como por exemplo, um software específico para atender a área de recrutamento e seleção, outro para atender avaliação de desempenho, entre outros. Além da implementação em conjunto é também possível integrar todos as modalidades e assim levantar tantos completos do que está acontecendo.

 

Não estamos falando como sua empresa que pode falir, mas sim como aprimorar a gestão do Capital Humano e otimizar toda a performance da empresa.

  

Lidar com Recursos Humanos é muito mais do que lidar com processos, é lidar diretamente com a vida dos colaboradores.

 

Gostou desse artigo? Compartilhamos com você também nosso e-book sobre – Como melhorar a gestão de RH em Hospitais. Clique aqui para baixar.

Veja também:

Olá, deixe seu comentário para Saiba como tornar a gestão de hospitais mais eficiente

Enviando Comentário Fechar :/